Ateliês de português

catarina-carvalho-porta portuguesa
Área de Formação da AGAL
«Segundo a Lei 1/2014, de 24 de março, para o aproveitamento da Língua Portuguesa e vínculos com a Lusofonia:
 “A lingua propia de Galicia, polo feito de ser intercomprensíbel co portugués, outorga unha valiosa vantaxe competitiva á cidadanía galega en moitas vertentes, nomeadamente na cultural pero tamén na económica. Por isto debemos dotarnos de métodos formativos e comunicativos que nos permitan desenvolvernos con naturalidade nunha lingua que nos é moi próxima e nos concede unha grande proxección internacional”.
Os ateliês de português foram criados para mostrar às pessoas que o galego é:
  • Uma entrada privilegiada para aceder ao mundo em português.
  • A nossa vantagem competitiva no quadro espanhol e europeu.
São desenvolvidos em diferentes âmbitos: ensino, sócio-cultural e no tecido económico.
Os ateliês foram idealizados, desenvolvidos e são ministrados pela AGAL, Associaçom Galega da Língua, uma entidade que promove a difusão na Galiza do mundo que se expressa em português, no convencimento de que eleva o bem-estar da cidadania galega e é um reforço para a língua da Galiza».

Cf. AGAL

Sobre o ensino do portugués no ensino

«Desde a aprobación da lei Paz Andrade no 2014, o ensino de portugués no sistema educativo galego foi aumentando e hoxe chega a 5000 estudantes, pero, é suficiente? Estamos aproveitando todo o potencial que ten a proximidade do galego e o portugués?

Falamos co secretario xeral de política lingüística da Xunta de Galicia, Valentín García, co vicepresidente da Associação Docentes de Português na Galiza, Luís Figueroa, e co empresario e ex-director xeral do Banco Pastor, Enrique Sáez Ponte.»

Cf. Té con gotas